Carta aberta a mulher que aceitou a árdua tarefa de ser minha mãe

Mãe, meu amor, te escrevo na solitude involuntária de um apartamento em Blumenau, quando deveria estar pertinho de você às vésperas do seu dia, no aconchego de casa. Nos meus 27 anos de vida, acredito que este seja o primeiro dia das mães que passo longe de você. Maldito Coronavírus, cujo nome me lembra aqueles filmes apocalípticos, se bem que atualmente não estamos muito longe disso.